Quartis da renda familiar per capita (em R$ de 2015)

Neste indicador, podemos acompanhar a distribuição da população, por faixa etária, pela renda familiar per capita de cada quartil da população brasileira. Para calcular esses quartis, é preciso dividir o total de famílias do País em quatro grupos de igual tamanho e agrupá-los de acordo com a renda familiar per capita, ou seja, o total do que todos os membros de uma família ganham em um mês dividido pelo número de pessoas que fazem parte do mesmo núcleo. Em 2015, um quarto, ou 25%, das famílias brasileira viviam com menos de R$429,30 por pessoa da família, quantidade determinada pelo 1º quartil. Esse valor apresentou um crescimento constante de 2002 até 2014, demarcando a primeira queda, de R$25,70 em 2015. Nesse mesmo ano, o segundo quartil, que delimita o valor intermediário de renda, chegou a R$788,00. Ou seja, as famílias que possuíam uma renda per capita menor que esse valor, porém maior que o primeiro quartil, eram classificadas entre os 25% a 50%, já as que tinham como renda per capita maior que R$788,00 e menor que o terceiro quartil pertenciam ao grupo de 50% a 75%. Desde 2002, esse quartil apresentou crescimento e, assim como o anterior, em 2015 apresentou a primeira queda da série histórica, caindo R$ 7,70 no último ano. Por outro lado, no mesmo ano, os 25% mais ricos viviam com no mínimo R$1.350,00 reais, valor delimitado pelo 3º quartil. Desde 2003, pode-se observar apenas um crescimento nesse número, que foi interrompido em 2015, que apresentou uma queda de R$97,90. No indicador “População por quartis da renda familiar per capita” é possível ver a quantidade de pessoas pertencentes a cada quartil de renda a partir da faixa etária. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).



Dados disponíveis para País, Região

Fonte: IBGE/PNAD

Elaboração: Todos Pela Educação